CBV cria Conselho de Saúde do Voleibol, grupo multidisciplinar para discutir diretrizes e práticas na área de saúde

Publicado em: 08 DE JULHO

CBV cria Conselho de Saúde do Voleibol, grupo multidisciplinar para discutir diretrizes e práticas na área de saúde


Atenção com a saúde física, mental e social dos atletas; atualizações sobre medidas antidopagem, pesquisas científicas e saúde da mulher; ações que melhorem o desempenho dos atletas dentro das quadras e sua rotina fora delas. A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) ampliou ainda mais sua preocupação sobre esses temas e criou Conselho de Saúde do Voleibol, grupo multidisciplinar que vai trabalhar em colaboração com a área médica da entidade, discutindo diretrizes, estratégias e políticas para a área de saúde.

“O Conselho de Saúde vai colaborar para que a CBV adote as melhores práticas e normas médicas, pensando sempre na saúde física, mental e social dos atletas, da base ao adulto, e no desenvolvimento da modalidade. Também será uma referência orientadora para as Federações e toda a comunidade do voleibol,”, explica Adriana Behar, CEO da Confederação Brasileira de Voleibol.

A primeira reunião trimestral do Conselho de Saúde foi realizada na segunda-feira (04.07). O grupo é presidido por João Olyntho Machado Neto, médico da CBV, e tem outros cinco integrantes: Bruno Borges da Fonseca (Controle e Prevenção de Dopagem), Carla di Pierro (Psicologia Esportiva), João Granjeiro Neto (Educação Médica Continuada e Prevenção), Ney Pecegueiro do Amaral (Assistência à Saúde) e Tathiana Parmigiano (Saúde da Mulher). Profissionais de saúde como fisioterapeutas, nutricionistas, nutrólogos e bioquímicos poderão participar das reuniões a convite, 

Assuntos relacionados à saúde mental e social dos atletas, normas médicas e de controle de dopagem, questões de gênero e modelos, técnicas e padrões multidisciplinares de saúde para o desenvolvimento em alta performance estão entre as pautas que serão discutidas pelo grupo. Também serão apresentadas pesquisa e estudos científicos da área de medicina esportiva. O Conselho de Saúde do Voleibol vai manter contato e cooperação constante com órgãos como a Comissão Médica do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a Comissão Médica da Confederação Sul-Americana de Voleibol (CSV), a Comissão Médica da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), a Comissão Médica do Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Federação Internacional de Medicina Desportiva. 

“O Conselho de Saúde vai dar suporte técnico e científico às ações da CBV em questões ligadas à saúde. Em particular, questões ligadas à saúde da mulher, à saúde mental e social, à questão do doping, à parte clínica e ortopédica”, afirmou o Dr. João Olyntho.

“Como primeiras ações, vamos constituir diretrizes em áreas específicas que possam nortear o voleibol nacional desde as categorias de base até clubes e seleções. A ideia é que seja material informativo para todo o continente, por isso publicaremos essas diretrizes em português, espanhol e inglês”.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais