CBV dá início à primeira turma do Programa de Apoio ao Atleta “Jornada das Estrelas”

Publicado em: 18 DE AGOSTO

CBV dá início à primeira turma do Programa de Apoio ao Atleta “Jornada das Estrelas”
Primeiro encontro do "Jornada das Estrelas" aconteceu nesta quarta (Créditos: Divulgação/CBV)

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), em parceria com o Grupo de Estudos Olímpicos (GEO) e apoio da Universidade UNICESUMAR, deu início nesta quarta-feira (18.08) à primeira turma do “Jornada das Estrelas”, Programa de Transição de Carreira do atleta de Voleibol. Ex-jogadora de vôlei de praia e atual CEO da CBV, Adriana Behar abriu o primeiro encontro online do projeto

“Em primeiro lugar, queria agradecer à professora Katia Rubio e toda equipe dela por estarem com a gente nesse desafio. E, depois, parabenizar todos os atletas que tiveram o interesse de participar e, principalmente, a coragem de entrar nesse programa, porque o desafio é muito grande, é uma reavaliação da vida, dos novos caminhos, de se perceber em um segundo momento dentro da carreira. Estou superfeliz e orgulhosa. Isso tudo começou com a Julia (Silva, gerente de seleções), é importante falar isso. Quando cheguei na CBV esse projeto já estava pronto, ela já estava em contato com a Katia, acho que só dei um empurrão. Quanto mais pessoas que conhecem por dentro o esporte e possam contribuir também na gestão, acho que a gente cada vez mais terá possibilidades de melhorar o ambiente esportivo”, declarou Adriana Behar.

A primeira turma conta com William Arjona, Ednéia Anjos, Angelica Malinverno, Suelle Oliveira, Fernanda Garay, Juciely Silva, Fabiana Alvim, Leticia Hage, Regiane Bidias, Sheilla Castro, Fabiana Claudino, Rafaela Fares, Juliana Felisberta, Aline Lebioda, Erica Freitas, Leonardo Gomes, Harley Marques, Allison Francioni, Marcos Cabral e Ramon Gomes. 

“Certamente iniciamos com o pé direto. Nosso primeiro encontro foi muito bacana porque tivemos a oportunidade de conhecer todos os envolvidos no projeto e deu para perceber que teremos uma equipe muito legal e super qualificada para nos dar ferramentas neste momento tão desafiador. Isso sem falar no time de atletas e “pós atletas” que compõe esse grupo. Já estou cheia de boas expectativas”, afirmou Fernanda Garay.

A primeira fase do “Jornada das Estrelas” será voltada à orientação vocacional com o GEO (Grupo de Estudos Olímpicos da Universidade de São Paulo - USP), supervisionado pela pesquisadora e professora Kátia Rubio, autora do livro “Destreinamento e Transição de Carreira no Esporte”. Neste período, o atleta poderá escolher entre mais de 60 cursos de graduação e 700 pós-graduações, cursos livres e de aperfeiçoamento oferecidos pelo EAD Unicesumar.

A segunda parte do programa será voltada para a educação, com a realização das aulas. Os atletas participantes terão direito ao curso escolhido de graduação ou pós-graduação da universidade com início previsto para o primeiro semestre de 2022. A CBV pretende criar parcerias para que os atletas contemplados façam estágios e programas de experimentação.

“Há algum tempo esse tópico me incomodava muito. Acompanhei mais de perto a trajetória de jogadoras na seleção e sempre vi que era uma questão. Por mais que a carreira fosse consolidada dentro do esporte, todos sabem que têm prazo de validade. A gente tem um primeiro time de peso no primeiro ano, nossa intenção é dar continuidade nos próximos anos, abrir mais esse leque. A gente gostaria de ter mais procura também, que os atletas entendessem a importância do planejamento. Apesar de ser um projeto de transição, a gente quer chegar no atleta jovem”, explicou a gerente de seleções Julia Silva.

Primeiro participante do Programa de Trainee, que também faz parte do Programa de Apoio ao Atleta, o ex-levantador Marcelinho Elgarten também falou com a turma, destacando a experiência que está vivenciando em sua primeira semana trabalhando na CBV.

“Não é fácil, eu não esperava tanta dificuldade, mas ao mesmo tempo estou aprendendo demais aqui. Estou aqui há uma semana. Eu parei de jogar há dois anos, e nessa semana estou vendo que tem vida depois da quadra. Mas o que posso dizer é nós temos que nos planejar, temos que nos preparar porque o desafio é muito grande, é um ambiente completamente diferente dos que nós atletas vivenciamos durante 20, 30 anos”, destacou Marcelinho.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Banco do Brasil

PATROCINADOR OFICIAL

Parceiros Oficiais