CBV ouve o Flamengo para concluir protocolo para retorno do voleibol

Publicado em: 28/05/2020 22:42

Do Rio de Janeiro (RJ) – 28.05.2020

As competições estão paradas, mas a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), não. Em meio a programação de atividades possíveis durante a pandemia da COVID-19, a entidade contou, nesta quinta-feira (28.05), com a colaboração do médico do Flamengo, Márcio Tannure, que deu dicas na elaboração de uma criação de protocolo interno para o retorno ao trabalho, desenvolvido pelos profissionais da entidade.

Tannure se reuniu com o diretor-executivo da CBV, Radamés Lattari, o médico da instituição, João Olyntho, e com gerentes da entidade para um bate-papo sobre as necessidades para a retomada das atividades da instituição.

A iniciativa foi vista de forma bastante positiva pelos dois lados. “Essa é uma questão de difícil consenso total, mas o mais importante é trabalhar com uma unidade, mesmo que não haja unanimidade. A união do esporte é muito importante”, disse Tannure.

O diretor executivo da CBV também ficou satisfeito. “Trabalhar em conjunto é fundamental. O Dr. Tannure foi precursor neste ponto de protocolo de retorno e nós, que já temos o Dr. João Olyntho como grande orientador neste processo, somamos força e experiência com a colaboração dele”, destacou Radamés Lattari.

Para o médico da CBV, João Olyntho, a reunião foi importante para colaborar com o material que está sendo preparado pela entidade.

“Houve uma conversa entre a parte médica das duas entidades, assim como estamos conversando com várias outras instituições, e estamos em conversas constantes internamente para chegarmos ao nosso formato ideal, de acordo com as necessidades do voleibol, para o nosso protocolo”, concluiu Olyntho.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro


Parceiros Oficiais