Laboratório de Detecção de Talentos com 80 jovens atletas termina com saldo positivo

Publicado em: 30/01/2020 09:01

O Laboratório de Detecção de Talentos, realizado pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), encerou o período de avaliação dos jovens atletas nesta quarta-feira (29.01). Na segunda semana foi avaliado um segundo grupo, formado por 20 meninas e 20 meninos.

Diferente do primeiro grupo, também formado por 40 jovens talentos, mas que já haviam tido uma primeira experiência no próprio CDV, os atletas que estiveram em Saquarema entre os dias 22 e 29 eram estreantes neste trabalho. Todos foram avaliados e delineados fisicamente.  Giuliano Ribas, o Juba, assistente técnico da seleção brasileira adulta masculina, foi um dos treinadores deste laboratório.

“Acho que os clubes estão trabalhando de uma maneira muito interessante, buscando já uma qualidade física nos atletas. Vemos uma média de altura dos ponteiros acima de 1,90m, quem sabe até mais que 1,95m. Conseguimos ter uma safra muito boa de jogadores com potencial físico nessa posição, esse é um exemplo”, disse Juba.

Para Evelton Bóllico, treinador da seleção de base feminina, as meninas do segundo grupo, assim como no primeiro, apresentaram um bom trabalho nessa semana. 

“Esse segundo grupo está de parabéns, foi muito bem e tão bom quanto o primeiro grupo, que foi um grupo com maior estatura. Esse grupo é de menor estatura, mas tecnicamente foi muito bem, muito bem aplicado os fundamentos”, comentou Evelton.

O Laboratório de Detecção de Talentos aconteceu entre os dias 15 e 29 de janeiro. As equipes masculinas contaram com nascidos a partir de 01/01/2003, com idades variando entre 16 e 17 anos, enquanto as femininas com atletas nascidas a partir de 01/01/2004, com idades entre 15 e 16 anos.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

 


Parceiros Oficiais